Arrozal

Lendas e Tradições

O grão de arroz já foi utilizado como moeda de troca em várias sociedades. No Japão, foi mesmo usado como moeda e para o pagamento de impostos.

Uma lenda chinesa atribui o aparecimento do arroz a uma erva encontrada por uma deusa enquanto procurava por alimento. Quando encontrou a erva, despiu-se à sua frente - a espiga deixou cair umas gotas de leite e a deusa retribuiu com umas gotas de sangue. Foi assim que nasceu o arroz: vermelho por fora e branco por dentro.

Segundo a lenda indiana, o arroz surgiu por acção da deusa Banbarazon, depois de esta decidir acabar com a fome do seu povo. Para tal, uma noite desceu dos céus aos campos de espigas e apertou os seios, dos quais brotaram leite e uma gota de sangue. A partir de então, as espigas passaram a produzir uns grãos vermelhos inúteis e o arroz branco.

Outra lenda indiana conta que o arroz nasceu do túmulo de uma linda mulher com a qual o deus Siva se queria casar. Como presente de casamento, a mulher pedia um presente muito especial: um alimento que pudesse comer sempre sem nunca se enjoar. Como Siva não conseguiu satisfazer a sua vontade, a mulher morreu de tristeza e do seu túmulo nasceu o alimento que procurava.

Para os Árabes, o arroz nasceu de uma gota de suor de Maomé.

Em Yuan Xiao Jie, na China, celebra-se a “Festa das Almôndegas de Arroz Glutinoso”, também conhecida por “Festa das Lanternas”, onde se servem pequenas bolas de arroz glutinoso (yuanxiao) recheadas de guloseimas, que simbolizam a unidade familiar.

Em chinês clássico, “arroz” e “agricultura” são ditos com a mesma palavra. “Arroz” e “comida” podem também ser termos equivalentes.

Na China, para não desperdicarem arroz, as jovens mulheres são alertadas pela familia de que “cada grão que deixarem no prato será uma cicatriz de bexigas na cara do seu futuro esposo”.

Em lugar de dizer “Como está?” como forma de cumprimento, os chineses perguntam “Já comeu hoje a sua porção de arroz?”.

O ritual de atirar arroz aos recém-casados tem origem na Ásia e representa votos de abundância, desejo de um bom futuro e fertilidade para o casal.

No Japão, os campos de arroz recebem nomes de pessoas.

Em certas culturas, o arroz é visto como um ingrediente mágico e usado em práticas divinatórias.